Monthly Archives: setembro 2011

LÁGRIMAS DO SERTÃO

Lágrimas do sertão Às vezes fico chorando Que é para o meu pranto Banhar o sertão Que a dor Daquele povo Corre nos olhos e no coração. Então… A terra subiu aos céus E de joelhos perguntou ao senhor. Como é que a gente pode Viver de sede e o gado de luz. Então Deus arresolve Manda uma chuva Que… (more…)

MESA DE BAR

MESA DE BAR Imagino amor Que tu estejas Nos braços de outro Beijando outros lábios E eu no sufoco. Tentando esquecer Numa mesa de um bar Que você se perdeu. Imagina amor estas vivendo O pior nesse mundo Já fui malandro, já fui vagabundo Tecendo molambos Para me envolver. Imagina amor vivendo Ao meu lado lhe mostrei Os dois lados.… (more…)

MINHA MULHER

Minha Mulher Estes meus Olhos frios Que viam Ao relento Minha solidão. E levavam Sem medo Todo meu Desencanto E o meu sofrimento. Estes teus Olhos lindos Que eu amo tanto Buscaram no tempo. Todo o meu pranto E trouxe no vento A luz do encanto. Eu amo você Meu amor Minha doce mulher. Por você Só você Vou viver… (more…)

HINO A VIDA

HINOA VIDA Vem da cor O brilho que a vida convém Realça e disfarça a dor Mistérios chegam do além. E a luz que vem do sol O sonho de um grande amor. Vem do céu a luz Que ilumina meu ser Se erro posso lhe dizer Que o azul manto do céu. Faz-se por sobre o mar Em cores… (more…)

HABITANTE DO CÓSMO

HABITANTE DO CÓSMO Só, no quaro escuro Onde o silêncio do mundo ecoa A solidão faz evocar Meu coração. Surge tão só distante Você brilhante Estrela guia seus habitantes São meus segredos, é o meu sonhar. Ah! O amor real faz medo É dor de um segredo Saber, sofrer, calar. Você aparece, meus olhos brilham Estrela guia que me seduz… (more…)