SAMBA E CHAMEGO

CHAMÊGO DO SAMBA

O samba anda
De chamêgo
Com a erva meu amor.

A envenenada está no morro
E com ela o terror.

Desencantado…
O tamborim e a cuíca
Emudeceram
O cavaquinho foi embora
E deu no pé com o violão.

E os poetas lá no céu
Choram ao lado de Noel
Choram com o morro…
Que está tão triste.

O samba era um chamêgo
Com a Rosa meu amor
E lá no morro a tristeza
Era à alegria não a dor

O cavaquinho se exaltava
Com os acordes do violão
Com o encanto da cuíca
E o tamborim na marcação

E as estrelas lá no céu
Ouviam samba
No seu papel
Porque o morro
Chorava rindo

O samba hoje vive omisso
E da flor se esqueceu
Porém a Rosa disse ao morro
Que o samba ainda é seu.

E os poetas lá no céu
Por esse gesto:- Tão fiel
Alertam o morro…
O amor existe.

Snitramus
Editora de texto
Rosali Gazolla

Related Posts:

    Both comments and pings are currently closed.

    Comments are closed.

    • Facebook
    Pular para a barra de ferramentas