HOMENAGEM DALVA DE OLIVEIRA

DALVA DE OLIVEIRA

Filha de um carpinteiro mulato, Mário de Paula Oliveira, conhecido
como Mário Carioca, e da portuguesa Alice do Espírito Santo Oliveira,
Vicentina de Paula Oliveira nasceu em 5 de maio de 1917 na cidade de
Rio Claro São Paulo. Em1935, no Cine Pátria, Dalva conheceu
que formava ao lado de Francisco Sena o dueto Preto e Branco;
foi terminado o dueto e nascia o Trio de Ouro. Iniciaram um namoro e, no
ano seguinte, iniciaram uma convivência conjugal, oficializada em 1939.
A união gerou dois filhos: o cantor Pra Ribeiro e Ubiratan de Oliveira Martins.
A União durou até 1947, oficializada em 1949.
Em 1952, depois de se consagrar mais uma vez na música mundial e ganhar o
Título de Rainha do Rádio, Dalva de Oliveira resolve excursionar pela Argentina,
para conhecer o país e cantar em Buenos Aires. Nessa ocasião conhece Tito Climent,
que se torna primeiro seu amigo, depois seu empresário e mais tarde, seu segundo
marido. Com ele adotou uma filha chamada Dalva Lúcia de Oliveira Climent.
De voz afinada, e bela, considerada a Rainha da Voz ou o rouxinol brasileiro,
sua extensão vocal ia do Contralto ao Soprano. Em 1937, a Dalva gravou, junto
com a Dupla Preto e Branco, o batuqueItaquari e a marcha Ceci e Peri, ambas do
Príncipe Pretinho. O disco foi um sucesso, rendendo várias apresentações nas Rádios.
Foi César Ladeira, em seu programa na Rádio Mayrink Veiga, que pela primeira vez
anunciou o Tri de Ouro. Em 1949 deixou o trio, quando excursionavam pela Venezuela
com a Companhia de Dercy Gonçalves. Em 1951 retomou a carreira solo, lançando
os sambas Tudo acabado (J. Piedade e Osvaldo Martins) e Olhos verdes (Vicente Paiva)
e o samba-canção Ave Maria (Vicente Paiva e Jaime Redondo), sendo os dois últimos
grandes sucessos da cantora.
Em 1963, Dalva de Oliveira e Tito Climent se separaram oficialmente. Ela volta para o
Brasil sozinha e triste, sendo que a filha vai visitá-la nas férias, como os filhos que
estão no internato. Mais tarde, ela conhece Manuel Nuno Carpinteiro, homem muitos
anos mais jovem, que se tornaria seu último marido.
No dia 18 De Agosto de 1965, sofreu um acidente automobilístico na cidade do
Rio de Janeiro, que resultou na morte por atropelamento de três pessoas
Ela faleceu em 30 de Agosto de 1972, vítima de uma hemorragia interna
provavelmente causada por um câncer À cantora viveu o apogeu nos anos 30

Related Posts:

    Both comments and pings are currently closed.

    Comments are closed.

    • Facebook
    Pular para a barra de ferramentas