Archive for Fevereiro, 2013


AMOR

Off
Fevereiro 23rd, 2013

AMORAMOR
Amor bem sei quem tu és
Quando chega
De onde vem, aonde vais.

É a aurora, a primavera.
O firmamento, a brisa, o vento.
É uma luz que irradia, sem sofrimento.

É a Ilusão, e a alegria, és o afeto.
Tu és a saudade, a bondade, o encanto.
A palavra doce e meiga, o sentimento.

É o inverno com seu aconchego
O calor, a chuva de verão, o apego.
Um barquinho ao longe no sossego

Tu és o sol, as crianças, as pipas.
O beijo doce, um beijo quente.
É a água pura bebida na fonte

A fauna, a flora, o poente.
O cardume, o rio em sua nascente
Uma mão amiga, um abraço forte.

Sabe o amor é um sorriso franco
Sem mentiras, senões ou mácula.
E faz sentido se está vestido de branco

É o perfume ínfimo de todas as flores
O sábio cantar dos pássaros nas árvores
Sobrepujando a solidão dos pântanos

É a noite fria, a cama e o cio.
O aconchego da solidão sem o vazio
A beleza do pecado sacramentado

É a chegada, e a partida do minuto.
És o início do fim e do meio
É a força e é a fé do matuto

Tu és à distância – o universo
O infinito, um som diminuto.
A delicadeza de um gatinho amoroso

És a paixão, a paisagem.
A viagem final, a união da bela com o feio.
A intuição, um vulto, uma miragem.

Tu és a razão – o homem do momento
A multidão, o grito, a fome, o sofrimento.
A dor, a ciência, o computador, o orçamento.

Também tu és o pecado, a paixão.
A guerra, o ouro, a grana e os não…
Perdes toda a razão sem o calor, e o desejo de viver
Fica sem o descanso e corre.
O entusiasmo, da sua juventude morre.
Virando uma cruz encarnada
Como uma oração – sem perdão
É o senhor no sacramento, chora.

Tu és tudo a manhã o hoje e agora.
Quem sabe? O amanhã.
Bem sei – lhe conheço
É a vida.
Snitramus
Editora de texto
Rosali Gazolla.

Sou filho da natureza

Off
Fevereiro 14th, 2013

Procuro cantar de forma a chamar sua atenção!Pois o fato existe e é grave
Não é molecagem por isso peço desculpas qundo brinco ao cantar.

SÃO FRANCISCO

Sou a lágrima de um santo
Verde alto o monte fonte em que nasci
Fui inda água cristalina tão pura
E menina, virgem terra aqui!
cascada_punch_bowl-1024x768-733543[1]
Sou, portanto, seu irmão!{ Bis
Desço a serra em cambalhotas
Escorrego liso entro no sertão
Sou irmão também da lua
Sou também a rua de embarcação!
Sou filho da natureza
E o sol também meu irmão! [ Bis ]
Sou a vida para o caboclo, sou profundo, largo.
Sou irrigação
Sou potente para semente
Faço luz, oh gente, porque a poluição!
Sou filho da natureza
Sou, portanto seu irmão! { Bis

Levo dentro do meu leito
Um cardume farto de alimentação
E quando entro nas cidades
Levo a unidade: eu sou o Chicão!
Vivo por uma certeza…
Nasci por uma razão…
Vendo minha correnteza
Já não sei se sou não…

Sou a lágrima de um santo
E por isso sigo ainda não morri
Já fui água cristalina
Hoje não menina a fonte ainda sim!

Snitramus
Editora de texto
Rosali Gazolla

AINDA EXISTEM FLORES

Off
Fevereiro 9th, 2013

COQUEIRO

AINDA EXISTEM FLORES

Nossa terra
Tem palmeiras tem sim
Tem sim.
Mas, não são tantas.
Perderam o lugar.

E sabiá? Sabiá ha sim!
Tem sim! Aves morrendo
Sem poder voar.

Nossas matas
Viram troncos no chão.
Deixa à fauna a mercê na mão

Nossas várzeas
Ainda há flores? Há sim!
Tem sim, mas são tão poucas.
Não dá para lhe dar.

E tem rio? Há os rios têm sim!
Em fim, tão poluídos.
Com os peixes a afogar.

E tem fruta? Muitas frutas! Tem sim.
Em fim apodrecendo
E a fome a matar…

Um vazio eu sinto
Ao pensar
Das vontades retumbantes aqui.
Minha terra tem governo?
Pois sim! Tem…
Snitramus
Editora de texto
Rosali Gazolla
Música
AINDA EXISTEM FLORES
Autor
Da letra e Música
Snitramus
Data 09/01/2013

CORAÇÃO DESCUIDADO

Off
Fevereiro 7th, 2013

Porque a vida vai cobrar

Há quanto tempo
Tento te entender
Nesta batalha de suor e de dor
Nessa esperança afã
De chegar só pensando no amanhã.

É bom ser forte ter o pé no chão.
Mas, triste é a historia de não ter razão…
Porque a vida vai cobrar
O que é dela e isso inclui voce

Não crie falsas sensações
Nem veja além do que puder
Porque viver é encontrar a luz
Que emana de uma estrela
Lá no céu.

E porque não! Ter na cabeça o sol
De peito aberto para o vento e o mar
Deixe que a vida vá levar…
O ocaso do azul na imensidão.

Cuidado descuidado coração
Ascenda a luz dessa escuridão
Logo findará seu sonho e o sono virá
Num triste adeus.

No palco desse circo “E” mundo incerto.
Quem não se enfrenta e não devora o afeto
Vai buscar lá no inferno
Uma sina que ensina
O derradeiro…

Na aurora está todo o segredo
Que se ilumina no amanhecer
Porque de fato a manhã nasceu.
E do ontem só trouxe as duas mãos de Deus.

Há quanto tempo
Tento te entender
Nesta batalha de suor e de dor
Nessa esperança afã
De chegar só pensando no amanhã.

www.snitrammusicaspoesias.com.br
Nossos Agradecimentos
Snitramus
Editora de texto
Rosali Gazolla

  • Facebook
Pular para a barra de ferramentas