Archive for dezembro, 2012


O AMANHÃ

Off
dezembro 25th, 2012

Ou um sorriso, ou um meigo olhar

O AMANHÃ
Já estou indo
Até algum dia
Não estou triste
Porque sigo em paz
Não me preocupo
Estou muito bem
Nesse barco que vai…
Deixe que o tempo trace
O amanhã
Não pode ser uma imposição o amor
Não levo magoas no meu coração
Acredito no céu
O mundo ensina…
O que é o ódio
E o que é o amor.
È só seguir:- sem desprezar
A luz que dita
Em nossa mente
E no coração
Não foi plantada
Em todos os seres em vão.
Iluminando nossa escuridão
Aplacando a nossa dor
Quando caímos de cara no chão…
Obcecado pela ilusão
Nas artimanhas da incompreensão
Que rege o desamor.
Sempre machuca nos fazendo chorar.
Desencontrando nosso caminhar
Ou um sorriso, ou um meigo olhar.
Opondo-se ao nascer do sol
O mundo ensina
O que é o ódio
E o que é o amor.
È só seguir:- sem desprezar
A luz que dita
Em nossa mente
E no coração
Não foi plantada
Em todos os seres em vão.
Iluminando nossa escuridão
Dispersando nossa dor
Snitramus
Editora de texto
Rosali Gazolla

O TREM AZUL

Off
dezembro 23rd, 2012

De um lado da estação

TREM AZUL
De um lado da estação
Espera para seguir.
Faz as viagens, é o trem azul.
Tudo clareia em luz
E uma cor reluz
No fim do túnel, indo mais além.
Que pena o trem partir
E a escuridão cobrir
Os olhos de quem, só pagou para ver.
E vão em outro trem
Inverso ao trem azul
Na direção sem ter o por do sol.
De vento sem canto
Sem balanço de mar
Sem chuva…
Quem coloca as flores, choram.
Mas quem foi já sentiu…
Não é mistério.
Também têm dois lados as estações.
Dos trens que vão.
Snitramus
Editora de texto
Rosali Gazolla

SEI LÁ VS 2

Off
dezembro 18th, 2012

SEI LÁ

SEI LÁ

Amor á vida tem razão
Não conteste o poeta
Pois tem dias que a gente
É um nada no espelho

Buscando luz na escuridão
Não sentindo a alegria
Do sorriso do sol
Com o balanço do mar

Não se pode afirmar
Quando o céu contestar
Se o amanhã vai surgir
E a razão vai voltar

Sei lá
Se a vida traz um não
Se a vida traz um sim
Os sorrisos que dei
A ilusão que vivi

Amor a vida tem razão
Não conteste o poeta
Pois tem dias que a gente
É um nada no espelho…
Snitramus
Rosali Gazolla

MÚSICA
SEI LÁ
Autor
Snitramus
Editora de texto
Rosali Gazolla
Site
www.snitrammusicaspoesias.com.br

Esse vídeo tem duas partes
A primeira parte Tom Zé e eu
Estamos interpretando com
Apenas um violão
Essa música foi tirada de uma
Fita K7 que Tom Zé e eu gravamos
Em Abril de 1985
Por isso a qualidade do som não é boa
Contem muitos defeitos

A segunda parte de SEI LÁ
Escrevi a melodia em uma pauta
E coloquei o instrumental.
Faço tudo no computador
E uso o Audacyt, Guitar Pro5 e o
Band in Box. Por fim faço os clipes usando
Windows Movi Marker. A minha boa vontade
Supera os meus conhecimentos
Musicais assim como também minha voz e etc
Pois como não tenho mais meu inesquecível
Parceiro vou tentando melhorar as nossas
Melodias de 1985 e criando novas espero
Ir melhorando com o tempo.
Agradeço a todos.
Snitramus

SAMBA E CHAMEGO

Off
dezembro 8th, 2012

CHAMÊGO DO SAMBA

O samba anda
De chamêgo
Com a erva meu amor.

A envenenada está no morro
E com ela o terror.

Desencantado…
O tamborim e a cuíca
Emudeceram
O cavaquinho foi embora
E deu no pé com o violão.

E os poetas lá no céu
Choram ao lado de Noel
Choram com o morro…
Que está tão triste.

O samba era um chamêgo
Com a Rosa meu amor
E lá no morro a tristeza
Era à alegria não a dor

O cavaquinho se exaltava
Com os acordes do violão
Com o encanto da cuíca
E o tamborim na marcação

E as estrelas lá no céu
Ouviam samba
No seu papel
Porque o morro
Chorava rindo

O samba hoje vive omisso
E da flor se esqueceu
Porém a Rosa disse ao morro
Que o samba ainda é seu.

E os poetas lá no céu
Por esse gesto:- Tão fiel
Alertam o morro…
O amor existe.

Snitramus
Editora de texto
Rosali Gazolla

VOU TE CONTAR

dezembro 2nd, 2012

VOU TE CONTAR
Vou te contar
Com uma canção
Onde é que fica o lugar mais lindo!
Dá para sentir
A forte proteção da mão de Deus
Sob o seu olhar.
De um céu de anil
Um rio calmo
Seguindo manso com o luar
Só indo…
Até parece,
Esperar a chuva
E ver molhar o chão
Sem argumentar.
E o verde a beleza não finda
E se há tronqueiras, se abrem…
Dando conta que os Passarim
Cantem soltos, bebam água.
Não tem segredo!
Não é nada não…
É Rio Manso com sua fé na vida.
E está lá no céu.
A Santa padroeira nos murais
Irradiando o amor.

Vou te contar
De coração das terras férteis
Por onde passa o rio.
Tudo seduz
Da fauna que habita a região
Que é da terra o sal
Com a luz do sol
O verde se exalta
Na imensidão do seu cio…
Dando conta que os homens
Ande, fale solto.
Com as crianças…

Não tem segredo
É Rio Manso
De tantas flores…
Tem nas janelas infindas
E está lá no céu
A Santa padroeira nos murais
Irradiando o amor.
Snitramus
Editora de texto
Rosali Gazolla

  • Facebook
Pular para a barra de ferramentas